sexta-feira, 29 de junho de 2012

FESTA JULINA

Colorir:

Jogos da Memória:
Fonte: http://iguinho.com.br/jogo-caca-palavras-junina.html
Fonte: http://www2.uol.com.br/ecokids/hotsite/2001/junina/jogo1.htm
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/caca_palavras1.swf

Vestuário:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/vestuario_junina.swf
      

Sete Erros:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/erros_junina.swf

Fonte: http://www.nossoclubinho.com.br/jogo-dos-7-erros-festas-juninas/


Quebra-cabeça:
Fonte: http://www2.uol.com.br/ecokids/hotsite/2001/junina/jogo2.htm

Animações:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/festa_jununa.swf


Cruzadinha:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/cruzadas_juninas.htm
Ligar:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/junina_arrastar1.htm
Alfabeto:
Fonte: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/alfabeto_junino/alfabeto_junino1.htm
Perguntas e Respostas:
Fonte:m http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/cruzadas1/festa_junina_atividades/his3_barracas.swf
Pula Fogueira:
Fonte: http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=11279

JOGO DA FORCA
fONTE: http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=2082


















quinta-feira, 28 de junho de 2012

Pasta Mágica – Prof.ª Esmeralda


É uma pasta composta por livros de literatura infantil, gibi e a Revista Ciência Hoje. Contém também dois cadernos, onde os alunos são responsáveis por escrever qual a literatura que mais gostaram de ler? E no outro caderno eles precisam desenhar alguma parte da literatura que mais gostaram.
Já os pais participam escrevendo em outro caderno, sobre o que pensam da literatura infantil e sua importância para os seus filhos.
“Desenvolver o interesse e o hábito pela leitura é um processo constante, que começa muito cedo, em casa, aperfeiçoa-se na escola e continua pela vida inteira. Existem diversos fatores que influenciam o interesse pela leitura. O primeiro e talvez mais importante é determinado pela “atmosfera literária” que, segundo Bamberguerd (2000, p.71) a criança encontra em casa. A criança que houve histórias desde cedo, que tem contato direto com livros e que seja estimulada, terá um desenvolvimento favorável ao seu vocabulário, bem como a prontidão para a leitura.”

Prof.ª  Esmeralda Ap. Zemann Albuquerque
Turma: 4º ano 1
Disciplina: Língua Portuguesa

Mural Dia da Água


No dia 22 de Março foi comemorado o dia da água.
Atividade: os alunos foram ao laboratório de informática e fizeram uma pesquisa na internet sobre a importância e a preservação da água; após a pesquisa os alunos retornaram a sala de aula onde realizaram um debate sobre tudo o que foi pesquisado. Próxima atividade foi fazer um desenho representando a conscientização e a importância da preservação da água

Turma: 5º ano 2
Disciplina: Ciências
Professora: Andrea Granemann Miranda


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Varal da Leitura - Prof.ª Esmeralda


                Ao iniciar a aula, um aluno realiza a leitura do livro que levou para casa do dia anterior. Em seguida, os alunos penduram os livros de literatura infantil no varal. No final da aula escolhem novamente um livro para levar pra casa.

Prof.ª  Esmeralda Ap. Zemann Albuquerque
Turma: 4º ano 1
Disciplina: Língua Portuguesa

“A atividade de leitura não corresponde a uma simples decodificação de símbolos, mas significa, de fato, interpretar e compreender o que se lê.”


sexta-feira, 22 de junho de 2012

Trabalho Maquetes – Prof. Irione – 3º ano 1


Através da maquete os alunos conseguiram analisar e relacionar informações sobre espaço geográfico.
 Reconhecer no seu trajeto cotidiano os referenciais espaciais de localização, orientação e distância; que permitiu os alunos representar o espaço onde vivem, bem como localizar-se e movimentar-se com autonomia. De maneira lúdica e prazerosa os alunos tiveram um ótimo aprendizado sobre a matéria trabalhada.

Prof.ª  Irione Marina Delfrate Hubel
Turma: 3º ano 1






quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sessão Cívica – 3º ano 2 – Prof.ª Gislaine


        A Sessão Cívica do mês de Maio do período vespertino, ficou sobre a responsabilidade do 3º ano 2, tendo como professora Gislaine da Silveira Rauen

        
 *Foi dado início a sessão cívica com a execução do Hino Nacional.

O trabalho é muito importante na vida das pessoas.
É com o trabalho que homens e mulheres obtêm o sustento de suas famílias.
Nós também dependemos do trabalho de outras pessoas para viver.
Por isso, todo trabalhador é útil e todos os trabalhadores devem ser respeitados.

 Em homenagem ao dia do trabalhador que foi comemorado em 01 de Maio, o aluno Gabriel Rauen recitou uma poesia “Dia do Trabalho”.


DIA DO TRABALHO

Eu sou pequeno, quero estudar
quando crescer, vou trabalhar.

Eu quero ser doutor, doentes vou curar,
Eu quero ser professor, para as crianças ensinar.


Eu serei aviador, pelos ares voarei,
Eu serei um motorista, passageiros levarei.


Eu pedreiro, eu engenheiro, eletricista, encanador.
Eu pintor, eu carpinteiro, a casa está um primor.


Olhe aqui o lavrador, o dono da plantação.
Eu aqui o criador, cuidarei da criação.

É útil o funcionário: O bombeiro, o carcereiro;
Na cidade é necessário, seja o lixeiro ou o carteiro.

E vamos brindar o trabalhador,
que sabe trabalhar com fé e com amor!

(Autor desconhecido)



        *Os alunos Luiz e Carlos Henrique cataram uma música “Obrigado ao Homem do Campo” de Dom e Ravel, homenageando os trabalhadores e também ao dia do trabalhador rural comemorado no dia 25 de Maio;

Obrigado Ao Homem do Campo

Dom e Ravel

Obrigado ao homem do campo
Pelo leite o café e o pão
Deus abençoe os braços que fazem
O suado cultivo do chão
Obrigado ao homem do campo
Pela carne, o arroz e feijão
Os legumes, verduras e frutas
E as ervas do nosso sertão
Obrigado ao homem do campo
Pela madeira da construção
Pelo couro e os fios das roupas
Que agasalham a nossa nação
Pelo couro e os fios das roupas
Que agasalham a nossa nação
Obrigado ao homem do campo
O boiadeiro e o lavrador
O patrão que dirige a fazenda
O irmão que dirige o trator
Obrigado ao homem do campo
O estudante e o professor
A quem fecunda o solo cansado
Recuperando o antigo valor
Obrigado ao homem do campo
Do oeste, do norte e do sul
Sertanejo da pele queimada
Do sol que brilha no céu azul
Sertanejo da pele queimada
Do sol que brilha no céu azul
E obrigado ao homem do campo
Que deu a vida pelo Brasil
Seus atletas, heróis e soldados
Que a santa terra já cobriu
Obrigado ao homem do campo
Que ainda guarda com zelo a raiz
Da cultura, da fé, dos costumes
E valores do nosso país
Obrigado ao homem do campo
Pela semeadura do chão
E pela conservação do folclore
Empunhando a viola na mão
E pela conservação do folclore
Empunhando a viola na mão



*Dia 13 de Maio é comemorado a Abolição da Escravatura.
 Os alunos prepararam uma explicação sobre o tema abordado- jogral:

Maria Fernanda: 1888 é assinada a Lei Áurea, fim da Escravidão no Brasil.
Luan: Durante mais de duzentos anos, os negros africanos trabalharam como escravos no Brasil.
Nataly: Eles eram trazidos da África nos navios negreiros e aqui vendidos para trabalhar nas lavouras, nas minas de ouro, e nas casas dos fazendeiros.
Paula: A maioria dos escravos levava uma vida muito sacrificada.
Sara: Viviam em casas muito pobres, chamadas senzalas, sofriam maus-tratos e não tinham nenhum direito.
Carlos Eduardo: Quando comprava um escravo, o patrão passava a ser o dono dele, nada pagando pelo trabalho que ele fazia.
Dafne: Muitas pessoas não concordavam com o tratamento que os escravos recebiam.
Samanta: Por esse motivo, surgiram movimentos contrários a escravidão.
Thaniely: No ano de 1.850 foi assinada uma lei que proibia a entrada de escravos em nosso país.
Larissa Martins: A partir dessa conquista tornou-se mais intensa a campanha pela libertação dos negros.
Vargs: Finalmente, no dia 13 de maio de 1.888, a princesa Isabel filha de D. Pedro II, assinou a Lei Áurea, que terminou com a escravidão negra no Brasil.




        *Sempre no segundo domingo de Maio comemoramos uma dia muito especial. Alguém sabe qual é? E neste ano, o dia das mães foi comemorado dia 13 de Maio. Mãe é aquela que está sempre ao nosso lado, acompanhando nosso crescimento com carinho e segurança. 
         Os alunos Bryan, Maria e Larissa Dums fizeram uma apresentação: Um diálogo de uma criança com Deus: “Um anjo da Guarda chamado Mãe”

Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:
"Dizem-me que estarei sendo enviado a Terra amanhã...
Como eu vou viver lá, sendo assim pequeno e indefeso?"
E Deus disse: "Entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você.
Estará lhe esperando e tomará conta de você".
Criança: "Mas diga-me, aqui no Céu eu não faço nada a não ser cantar e sorrir, o que é suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá?".
Deus: "Seu anjo cantará e sorrirá para você...
A cada dia, a cada instante, você sentirá o amor do seu anjo e será feliz".
Criança: "Como poderei entender quando falarem comigo, se eu não conheço a língua que as pessoas falam?".
Deus: "Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar".
Criança: "E o que farei quando eu quiser Te falar?".
Deus: "Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar".
Criança: "Eu ouvi que na Terra há homens maus. Quem me protegerá?".
Deus: "Seu anjo lhe defenderá mesmo que signifique arriscar sua própria vida".
Criança: "Mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais".
Deus: "Seu anjo sempre lhe falará sobre Mim, lhe ensinará a maneira de vir a Mim, e Eu estarei sempre dentro de você".
Nesse momento havia muita paz no Céu, mas as vozes da Terra já podiam ser ouvidas. A criança, apressada, pediu suavemente:
"Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me, por favor, o nome do meu anjo".
E Deus respondeu: "O seu anjo se chamará... MÃE !"



 *A aluna Julya irá ler uma mensagem para todas as mães aqui presentes.

Toda mulher é mãe 

Mesmo que nunca tenha gerado um filho.
Mesmo que nunca venha gerá-lo.
Toda mulher é mãe.
Primeiro da boneca.
Mais tarde do irmãozinho.
Casada, é mãe do marido, antes de sê-lo dos filhos.
Sem filhos, será mãe adotiva ou madrinha.
Entregará a alguém os benefícios do seu amor. 
Os sobrinhos, os filhos alheios, talvez uma justa causa.
Joana D´Arc foi mãe de sua causa e por ela morreu queimada, como qualquer mãe morreria por seu filho.
Quantas mulheres, que a vida não escolheu para a maternidade de seus próprios filhos, não se tornaram mães das próprias mães?
Quantas?
Ou do pai ou do avô.
A maternidade é irreprimível.
Como uma fonte de água que uma pedra obstrui, ela vai brotar mais adiante.
A freira é filha de Deus, mas numa repetição perpétua do mistério da Virgem, torna-se mãe de Jesus.
Na guerra, a mulher é mãe dos feridos, mesmo que usem outras bandeiras e vistam outro uniforme.
A maternidade não tem fronteiras, não tem cor, não tem preferências.
É das poucas coisas que bastam a si próprias.
Tem a sua própria religião.
Tem a sua própria ideologia.
Causa, origem, começo.
Toda mulher é mãe. 



       Após a leitura, as professoras foram homenageadas com uma flor entregue pelos alunos Andriel, Caroline, Robson, Henrique, Kailaine.
      A Leitura foi feita pelo aluna: Amanda Reichwald.